7 erros mais comuns na escolha das esquadrias

Gostou? compartilhe!

7 erros mais comuns na escolha das esquadrias


7 erros mais comuns na escolha das esquadrias e como solucioná-los
Não erre! Na obra, erro significa perder tempo e dinheiro, por isso é importante saber como evitá-los

 

Você decidiu construir e já está com os cabelos em pé pensando na dor de cabeça que as etapas da obra podem te dar? Calma, há uma solução! Ouvindo diversos de nossos clientes e observando a recorrência das dúvidas e das reclamações, levantamos os 7 erros mais comuns na escolha das esquadrias e como solucioná-los.
O objetivo aqui não é sanar todos os problemas da sua obra, mas te orientar para que consiga minimizar os problemas que podem ocorrer na fase das esquadrias. A partir de nossa experiência e do que vivenciamos no dia a dia junto de nossos clientes, listamos os 7 erros mais comuns na escolha das esquadrias. Saiba como solucioná-los!

Os 7 erros mais comuns na escolha das esquadrias são:

PLANEJAMENTO: saiba quanto e quando gastar com esquadrias

ALTURA/PISO/TRILHO: conheça os problemas na altura das esquadrias, rebaixo de piso e tipos de trilhos.

ACABAMENTOS: descubra qual o melhor acabamento nas esquadrias para a sua obra.

TIPOLOGIA: qual modelo de esquadria é melhor para cada área específica da sua obra?

ACESSÓRIOS: valorize as esquadrias com acessórios modernos e elegantes.

CUSTOS: você só leva em consideração preço, compra sempre o mais barato? Cuidado, isso pode te trazer problemas.

CRONOGRAMA: qual o momento certo de instalar as esquadrias?

 

1- PLANEJAMENTO

Todos os erros que acontecem em uma obra são oriundos da falta de planejamento. O planejamento muitas vezes inicia antes mesmo que o projeto e existem arquitetos muito experientes no qual auxiliam demais seus clientes

A esquadria é um dos itens que mais aparecem e é mais usado na casa e não é dada a devida importância, o cliente se preocupa e gasta mais com piso, metais, louças...
Mas o erro aqui indicado como planejamento, se diz respeito em prever o gasto CORRETO das esquadrias para que o cliente faça correto o seu cronograma financeiro, pois este só terá sucesso se você souber exatamente quanto irá gastar com as esquadrias e qual é o momento apropriado para a contratação do serviço.
O erro comum é que na fase inicial, é previsto um custo que não tem a ver com o que realmente será instalado na obra e quando chega a hora o cliente não fez a reserva necessária para esse item e acaba comprando o produto mais barato e não o que seria o melhor para a sua obra.

 

2- ALTURA/PISO/TRILHO

Você sabia que precisa ter um rebaixo entre pisos internos e externos? Sabe qual é o tamanho desse rebaixo? Qual a hora de prever isso? Então, isso tudo deve ser pensado em projeto e no início da execução da obra, se não terão problemas na fase das esquadrias.

Mas calma, a IDEALE possui várias soluções e acabamentos específicos para isso!

Mas qual a necessidade do rebaixo??? O objetivo é gerar uma vedação e evitar a entrada de água de fora para dentro do imóvel, por exemplo. A grande maioria das pessoas não sabem disso e acaba não considerando essa etapa no planejamento da obra. A Ideale presta uma consultoria desde o início do projeto, para que ao chegar nessa fase, você não tenha mais um problema para resolver, sobretudo quando o piso já está instalado, o que gera muito transtorno e alterações desnecessárias. Decidir o tipo e altura de trilho, os convencionais pedem um rebaixo de 4,5 cm por exemplo. Para os pisos internos, as portas de divisão de ambientes temos uma opção de instalação, são colocados em cima do piso ou do mármore, que deixa um acabamento muito mais fino.

 

3- TIPOLOGIA

Tipologia = tipos /modelo, das esquadrias.
Escolher o tipo de material que você vai ter para sempre dentro da sua residência ou do seu estabelecimento é uma etapa, de fato, que exige muita atenção, afinal de contas, você quer ser o mais assertivo possível, não é mesmo? Sendo assim, qual o modelo que deve ser colocado em cada vão, qual vai ser a porta perfeita? Com duas, três ou quatro folhas? Correndo para a direita, ou para a esquerda? Vai ser de giro, ou fixa? Se a rotina da casa não é analisada, certamente e escolha será errada. Por isso, contrate um arquiteto que conheça toda a rotina de circulação ou tenha isso em mente na hora de orçar as esquadrias; saiba onde há pontos fixos, como móveis ou vasos, por exemplo; identifique se há incidência de insetos e vento; e leve tudo isso em consideração.
Um problema corriqueiro é descobrir que havia necessidade de tela mosquiteiro, por exemplo, só depois que as esquadrias já foram instaladas, o que faz com que sejam feitas adaptações, e nem sempre isso atende e fica bom.

 

4-ACABAMENTOS

Qual acabamento é melhor?
Depende, temos que avaliar como será a fixação das esquadrias e onde ela será fixada, cada material tem uma solução mais apropriada, como alvenaria, ferro, draywall.

A esquadria pode ser fixada de duas formas: com o contramarco, onde ele é arrebitado; ou sem contramarco, quando ele é parafusado direto no vão. Se é colocado o contramarco, ele precisa, necessariamente, de uma guarnição interna, que serve para esconder a junção da parede com o alumínio.

Hoje, é muito comum se ver frestas no lado externo devido a irregularidade dos vãos e paredes, o que é um problema para a vedação. A IDEALE trabalha com alternativas que consideradas como um diferencial, um algo a mais, pois é instalado uma guarnição de acabamento na parte externa, que faz com que os acabamentos das esquadrias da obra sejam mais finos e duradouros. Poucas empresas trabalham com ele e poucos clientes o consideram como escolha porque focam somente no gasto que terá naquele momento.

Hoje existem muitas obras com estrutura metálica ou mista, e nesse tipo de construção há três tipos de materiais diferentes e conflitantes: o alumínio da porta, a estrutura metálica e a parede de alvenaria. Cada material tem uma dilatação diferente (no frio recolhe e no calor expande), por isso temos que prever a forma de fixação e o acabamento nesses casos, pois como no Brasil o clima oscila muito, a casa se movimenta e essa movimentação pode fazer com que a porta fique justa ou emperre, ou ainda, que um vidro estoure por conta dessa movimentações. Evite esses contratempos. O que seria um imprevisto pode ser prevenido!

 

5- ACESSÓRIOS

Sabe as opções que são oferecidas ao comprar um carro zero quilômetro? Com os acessórios das esquadrias é a mesma coisa! Com menos de 5% do valor das esquadrias é possível agregar mais valor e trazer mais modernidade, segurança e beleza para suas esquadrias, substituindo, por exemplo, o fecho concha (com sistema de trava para cima e para baixo) por uma cremona (tipo de maçaneta, com sistema de travamento de dois a quatro pontos), que dá um “upgrade” para a mesma esquadria, mas acaba valorizando mil por cento.

Dentro das linhas trabalhadas pela Ideale Soluções em Alumínio e Vidro: Unidese, Roto Fermax e MRodrigues, há opções das mais básicas às mais premiuns e o cliente precisa saber que existem diversas possibilidades, já que na maioria dos casos, você nem tem acesso às possibilidades.

6- CUSTO

Nem sempre o menor custo é o que pode ser mais adequado para a sua obra. Já ouviu aquele ditado que diz que o barato sai caro?

Pois bem, para esquadrias, existem acessórios e componentes, que muitas vezes as pessoas não enxergam como conectivos, parafusos, borrachas, espumas, escovas, silicone, por exemplo, que não é vista na instalação, mas pode impactar a funcionalidade da esquadria.

Uma roldana, que é fundamental para uma porta de correr, precisa se de boa qualidade, e tem suportar o peso da porta, caso seja colocado uma roldana mais barata, que pode não ser a ideal para aquela porta, em pouco tempo de uso, precisará de manutenção ou da substituição da mesma.

Outro exemplo, um silicone de má qualidade, racha e causa infiltração; e por aí vai. Ao receber um orçamento, atente-se a essas variáveis, vá além do preço, para que você não adquira um produto de qualidade inferior, mesmo que o descritivo seja igual ao de um orçamento mais caro, não existem milagres.

 

7- CRONOGRAMA

O cronograma pode ser o grande vilão ou o bom mocinho da história. É justamente aqui que acontecem os maiores problemas, sobretudo quando o início do serviço de um profissional depende da finalização de outro. Muitas vezes a instalação das esquadrias acontece quando ainda há a movimentação de muitos profissionais na construção, como pedreiros, pintores e gesseiros podendo um atrapalhar o serviço do outro e se a esquadria for instalada antes da hora pode cair massa ou pó e entrar nas roldanas; ou ainda, quando esses outros profissionais estão executando seus serviços podem esbarrar, bater e amassar o alumínio ou causar riscos.

Uma dúvida muito recorrente entre os clientes diz respeito ao momento mais adequado para a instalação das esquadrias e muitas vezes, por falta de planejamento e, consequentemente, de um cronograma eficaz, os erros nessa fase são inevitáveis.

Por isso, é importante ressaltar que as esquadrias fazem parte da fase final do projeto, justamente no acabamento, e a hora mais indicada para que elas estejam presentes na obra, prontas para serem instaladas, é após a primeira demão da pintura, com o piso já instalado, caso contrário, haverá diversos profissionais na obra e nenhum deles vai conseguir realizar seu serviço com perfeição.



Gostou? compartilhe!